domingo, 30 de setembro de 2012

227# Crítica Literária: Um Momento Inesquecível de Nicholas Sparks- 4#


Livro: Um Momento Inesquecível
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Editorial Presença
Sinopse: "O regresso do autor dos bestsellers O Diário da Nossa Paixão e As Palavras que Nunca te Direi com um romance terno e comovente acerca do verdadeiro significado da beleza, da generosidade, da perda e acima de tudo do poder mágico do amor. Nicholas Sparks conta-nos desta vez a história de dois adolescentes – Landon e Jamie Sullivan. Dois adolescentes com percursos antagónicos e interesses divergentes. Nada mais nada menos do que um jovem estudante boémio e descomprometido e a antiquada filha do pastor baptista de uma pequena cidade americana. Mas naquele estranho Natal de1958 Landon olhará Jamie com os olhos da paixão o que irá mudar radicalmente o rumo daquelas duas vidas... Uma obra com os direitos cinematográficos já vendidos à Columbia Tristar Warner."
Opinião: Acredito que qualquer pessoa goste, de quando em quando, de um bom romance, que nos agarre devido as histórias ou personagens, porém, achei este livro pouco apelativo. Porquê? É simples: Sou um papa livros moderada, leio cerca de oitenta livros por ano e não mais, porém, os livros que leio, muitas vezes, abordam o romance, a ficção ou o fantástico. Consequentemente, este livro, em mim, não teve um grande impacto como teve em muita gente.
A obra está bem escrita, porque Nicholas Sparks é um escritor experiente, sabe como fazer fluir as palavras sem as tornar cansativas, contando assim uma história simples.
Deu-nos a conhecer Landon, um rapaz alegre, que vive a vida à sua maneira ao lado dos seus amigos, mas que, como toda a gente, sabe reconhecer os seus limites e vontades. Ao longo do livro mostra-se como uma pessoa querida que perde medos e ganha mais personalidade, conhecendo melhor o seu eu interior. Em seguida, oferece-nos Jamie, uma rapariga simples, muito simples mesmo, que não se importa com a opinião dos outros e que acredita na raça humana. Ela reza por aqueles que a rodeiam e está sempre disposta a perdoar, algo que não é comum em local algum. Talvez por ser religiosa, talvez por sentir que não deve morrer carregando consigo sentimentos negativos. Talvez por ser, simplesmente, boa pessoa.
O desenrolar da história faz-nos pensar sobre as ações de Landon: se são reais, se acontecem, se as pessoas realmente apaixonam-se ao nível de se casarem tão cedo, de fazer tudo por alguém. E não ficamo-nos por aí, porque ele vai além da atitude e demonstra-se como pessoa.
Embora não me tenha marcado, foi um bom livro. Considerei-o mais uma história sobre "os opostos atraem-se", mas que vale a pena ler, porque foi escrito por  um homem que reconhece-se como um adolescente apaixonado. Comum, mas sempre interessante. 

Boas Leituras!
Nameless

Sem comentários:

Publicar um comentário

"Posso não concordar com uma só palavra tua, mas defenderei até a morte o teu direito de dizê-lá."__ Voltaire